BibliotecadeLencois

Estava eu organizando minha caixinha de pendências quando localizo uma cópia de um antigo Boletim da Associação dos Bibliotecários Municipais de São Paulo, a falida há pouco tempo ABM-SP.

Quando o guardei, eu havia encontrado nele um texto de uma conferência realizada pela bibliotecária Adelpha Figueiredo em 1961 na Escola de Biblioteconomia de Campinas, que discorria sobre “O papel da biblioteca na educação”. Lá a importante bibliotecária paulistana, que fora colaboradora direta do Rubens Borba de Moraes, destacava a importância da biblioteca na educação do povo e principalmente na formação “dos brasileiros novos, aqueles que, por vontade própria escolheram este país como segunda pátria”, ou seja, os imigrantes latinoamericanos que começavam naquela época a migrar para São Paulo (e continuam até hoje).

 Mas não vou adiantar todo o texto desta vez, pois pretendo digitá-lo na íntegra em breve. Hoje escreverei um pouco sobre a criação da Biblioteca Municipal de Lençóis Paulista, no interior de São Paulo, cuja reportagem está na mesma edição do Boletim.

 Achei muito interessante a forma como foi criada essa biblioteca através da ação de um cidadão e depois de muitos colaboradores e de como a necessidade de biblioteca se espalhou por aquela cidade.

Que esta história sirva de inspiração para os dias de hoje, não apenas para a criação de novas bibliotecas, mas principalmente para a dinamização e modernização daquelas bibliotecas públicas municipais que ainda estão abandonadas pelo Poder Público e esquecidas pela população devido a seu estado muitas vezes péssimo.

A própria Biblioteca citada precisa de um site próprio onde possa ser consultado seu acervo e disponibilizada sua programação cultural para complementar a página no Facebook (link abaixo).

Mas o importante é que ela está ativa, tanto que entre os dias 17 a 28 de Junho haverá o Festival do Livro de Lençóis Paulista – Cidade do Livro! Quem estiver por parte participe e poste aqui como foi!

Por fim, prometo procurar o exemplar do jornal “Diários de Notícias” citado e disponibilizar o texto citado na “reportagem” abaixo.

Agora, o texto.  

TRABALHO EXEMPLAR DE UM BIBLIOTECÁRIO BRASILEIRO

Sob o título “Fundar bibliotecas, tarefa urgente”, Eneida escreveu para o Diário de Notícias de 28 de maio último, uma reportagem sobre a interessante história da Biblioteca de Lençóis Paulista.

Há muito tempo que a população daquela cidade aspirava por uma biblioteca. Eis que, um bibliotecário pernambucano, Zanderlite Duclerc Verçosa aparece, vê e resolve o problema, da seguinte maneira: começa a fazer reportagens e entrevistas sobre os personagens ilustres lençoenses, incentivando o já existente orgulho e amor à cultura daquela cidade.

Indo ao Rio, procura Orígenes Lessa, o grande escritor lençoense, que há muito desejava prestar algum serviço a sua cidade natal. Neste encontro resolvem trabalhar de corpo e alma para a fundação de uma biblioteca. Começam a pedir doações e seus pedidos são ouvidos. Algumas bibliotecas enviam duplicatas, editoras suas publicações e muitos de nossos melhores escritores mandam suas obras autografadas.

O acervo da biblioteca já conta com 2.000 livros e espera chegar aos 5.000 até o fim do ano.

A Biblioteca foi inaugurada oficialmente no dia 22 de março deste ano, recebendo o nome de Orígenes Lessa. No primeiro mês foram retirados 320 volumes.

Assim como uma semente lançada em terra fértil logo dá frutos, surgiram várias bibliotecas satélites em Lençois: uma num colégio, outra numa igreja, e uma infantil, no “Ubirama Tênis Club”. Neste clube foi instalada provisoriamente a sede da biblioteca. A Prefeitura cedeu um terreno no jardim principal da cidade. E depois foi mais longe: planejou uma “Sede Cultural Orígenes Lessa”, que abrangerá a Biblioteca, o Museu Literário, o Teatro Experimental e uma Concha Acústica”.

Quanto a verba para a construção destes edifícios, a Prefeitura já dispôs de um milhão de cruzeiros, dos quais foram acrescentadas outras grandes quantias doadas pelos fazendeiros, industriais e outros habitantes da cidade.

E a reportagem termina assim: “Fico pensando que, se todos os grandes escritores brasileiros, filhos dos mais diversos Estados e cidades, encontrassem um Duclerc igual a Zanderlite, quantas e quantas bibliotecas teria o Brasil. Não esqueçam amigo leitores, de colaborar.”

 

BABIM. Boletim da Associação de Bibliotecários Municipais de São Paulo, v.3, n;2, p.22-39, abril/junho de 1961.

 

Conheça um pouco mais da história da Biblioteca Municipal Orígenes Lessa

Facebook da Biblioteca hoje:

https://www.facebook.com/bibliotecaorigeneslessa

 

Blog da Cidade do Livro:

http://cidadedolivro.wordpress.com/about/

 

Inauguração de novos serviços marca o início das comemorações dos 50 anos da BMOL:

http://cidadedolivro.wordpress.com/2011/02/17/inauguracao-de-novos-servicos-marca-o-inicio-das-comemoracoes-dos-50-anos-da-bmol/

 

Discurso de Recepção ao Acadêmico Orígenes Lessa, onde ele cita a Biblioteca e o seu criador:

http://www.academia.org.br/abl/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=13249&sid=176

Anúncios